Ao longo das últimas décadas, a educação e a sociedade procuraram se adaptar à nova realidade enquanto outras áreas, como a organizacional e a política, ainda não ultrapassaram a linha divisória do modelo taylorista tradicional. Aconteceram avanços tecnológicos, porém pouco significativos no que se refere a gestão de pessoas.

Esta palestra amplia o debate sobre este novo modelo de gestão, a forma de implantá-lo nas organizações e a liderança contemporânea, a partir das seguintes questões:
• Como convergir equipes compostas por diferentes formas de pensar, agir e decidir?
• Por que o que funcionava até agora não surte nenhum efeito? Por que não respondem às práticas antes infalíveis?
• Por que essa nova geração não veste a camisa e não valoriza o que consideramos prioridades?
• Como atraí-los e desafiá-los para que consigamos unir forças e predicados, alcançando os resultados esperados?
• O que emperra este processo? A comunicação não flui, eles não respeitam a hierarquia; querem e dão feedbacks de todos, na hora; trabalham quando e como querem; são dispersos.

Dentro do modelo proposto o envolvimento e participação faz com que o planejamento, o controle e a execução sejam desenvolvidos por todos os profissionais. Trata-se de uma abordagem simples, descentralizada, sem o controle direto dos gestores, capaz de facilitar decisões e gerar respostas rápidas. Assim, todos se interligam ao processo.

Este formato é fruto de uma nova geração que traz também uma nova visão e, um novo modo de pensar, analisar e decidir. Bastante questionadores, estes indivíduos não separam o planejamento da execução, não delimitam áreas, tampouco se intimidam ou se prendem ao poder. São movidos por motivações e já reinventaram empresas lucrativas, virtuais, sem o mesmo ônus de tempo e estresse que suas antecessoras. Desejam um ambiente de liberdade e autonomia.

Tantas transformações exigem uma revisão nas práticas de gestão. Um formato adequado ao perfil dos profissionais atuais. A abordagem Beyond Budgenting une um novo conceito de gestão apresentado por Niels Pflaeging com práticas mais estruturadas que consideram as características dos jovens da geração Y, novos paradigmas, pensamento e atitudes organizacionais diferenciadas.

Temas abordados
• O antigo modelo de gestão – cenário e peculiaridades.
• A visão, o modo de pensar, agir – antigos paradigmas.
• Comando controle / avaliação de desempenho / estilo de liderança / metas fixadas / cultura taylorista.
• O novo modelo de gestão – Beyond Budgeting e geração Y.
• A visão, o modo de pensar, agir e decidir – novos paradigmas.
• Descentralização e autonomia / feedbacks e comunicação /estilo de liderança/ metas flexíveis / nova cultura.

Outros cursos e palestras relacionados à gestão de pessoas e desenvolvimentos de talentos, poderão ser desenvolvidos, sob medida, de acordo com as necessidades dos clientes.

Comments are closed.